A probabilidade de o período chuvoso durante o inverno (entre março e maio de 2014) ter precipitações abaixo da média histórica é de 40%. O número permanece igual ao da última previsão da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), realizada no dia 22 de janeiro. O prognóstico oficial, que teve algumas mudanças, foi divulgada na manhã desta segunda-feira, 24, na sede da Defesa Civil do Estado.

As chances de chuva dentro da média histórica passaram de 35% para 40%. De acordo com o presidente da fundação, Eduardo Sávio Martins, a alteração não deve trazer muitas esperanças. “Ainda que algumas regiões apresentem estas melhoras, a média para o Estado é baixa”, pondera.

Quanto às chances de ter um trimestre com chuvas acima da média, o percentual caiu de 25% para 20%. A previsão é feita após diagnóstico dos campos atmosféricos e oceânicos de grande escala. Nas previsões, a Funceme analisa os índices isolados e não considera a soma entre diferentes categorias.

É provável que, na região Centro-Sul cearense, as chuvas permaneçam abaixo da média, segundo os dados coletados pela Funceme. Nos Sertões de Inhamuns, a tendência é que a quantidade de chuvas fique em torno da média. No entanto, a fundação reitera que, para a região, a média significa quantidade de chuvas muito baixa. A média de precipitações no período apresentado (março a maio) no Ceará é de 480,2 milímetros.

O número de açudes com volume inferior aos 30% passou de 112 para 111, com dois açudes de volume superior aos 90%, em Morada Nova (açude Curral Velho) e Pacatuba (açude Gavião). Os dados são do monitoramento dos reservatórios feito pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). Assim como em janeiro deste ano, na consulta atual não há nenhum açude sangrando.

Ações emergenciais

Durante a reunião do Comitê Integrado da Seca, foi apresentado um balanço de ações emergenciais de enfrentamento à estiagem no Estado. As regiões com piores perspectivas de abastecimento serão contempladas com nove adutoras, que estão em fase de planejamento.

Segundo a Cogerh, os equipamentos emergenciais serão construídos em Canindé-Caridade, Crateús-Novas Russas, Tauá, Caririaçu, Irauçuba, Alcântaras, Potiretama, Maranuape e Quiterianópolis. O investimento total é de R$ 154,2 milhões.

Serviço Portal Hidrológico

Informações sobre açudes do Ceará podem ser monitoradas no sitewww.hidro.ce.gov.br.

Redação O POVO Online

Anúncios